quinta-feira, maio 24, 2012

A Matemática é mais fácil do que se julga

Há alguns dias conversava com um jovem que me dizia que não gostava da Matemática e que nem sequer percebia a lógica da disciplina. Tudo lhe parecia confuso, as matérias sem ligação aparente e pior ainda, nada de nada se percebia com facilidade, era para ele tudo um bicho de 7 cabeças. Parece que está tudo codificado, dizia-me ele.

Primeiro que tudo, acho que muitos jovens alunos e porque não até, alguns adultos, olham para a Matemática de forma errada. Não me vou alongar sobre a origem do preconceito de que a Matemática é difícil, talvez num artigo no futuro o faça.

Por agora interessa-me debater afinal como se pode facilitar a Matemática sem sequer se precisar de explicações. Sendo explicador de Matemática, muitas vezes o meu trabalho passa muito por aqui: desmistificar a disciplina e fazer o aluno perceber que aquilo que lhe parece um código indecifrável em sem lógica é no fundo um conjunto de regras bem definidas, organizada como nenhuma outra disciplina e muito mais fácil do que aparenta.

Mas, vamos ao cerne da questão, afinal como pode a Matemática ser mais fácil? 

Percebamos primeiro o que é a mesma: em termos simplificados, é um conjunto de regras, que quando se colocam em prática de forma repetida, acabam por se perceber e memorizar sem grande dificuldade.Uma explicação mais simples que esta parece-me impossível. E será que é só isto. Encolho os ombros neste momento e o que posso dizer é que sim, é apenas isto.



A parte aborrecida da Matemática é que é tudo aparentemente muito abstrato e sem uma evidente utilização prática. Errado de novo. É tudo uma percepção errada que se criou ao longo dos anos na mente das pessoas. A Matemática não é um bicho papão.

Se eventualmente não há vontade em desmistificar a Matemática, nem que seja para perceber afinal de que trata tal ciência, que haja a consciência que faz parte do curriculum escolar, por isso não há volta a dar, temos de ultrapassar esta que é para alguns uma barreira.

domingo, janeiro 01, 2012

As Explicações de Matemática em tempos de crise

Como é do conhecimento geral, vivemos tempos difíceis, de austeridade e de grande contenção em termos de gastos das famílias. A crise económica que Portugal atravessa acaba por ter consequências nas famílias e nas escolhas que se fazem no curso de vida normal destas.
Nesse aspecto, e no que a mim diz respeito, tenho reparado que as famílias portuguesas continuam a fazer um esforço enorme para que os seus filhos possam continuar a ter explicações de matemática (e de outras disciplinas), sacrificando muitas vezes outras prioridades.
A educação dos nossos filhos, continua a ser uma das mais elementares preocupações de um pai/mãe. Se as necessidades básicas de abrigo e alimentação estão devidamente acauteladas, assisto frequentemente a que a seguir a estas prioridades venha de facto a educação.

Vem isto a propósito da rentabilização do esforço financeiro que se faz ao investirmos em explicações. Afinal depois de tanto esforço monetário, importa que os alunos tirem realmente partido das aulas particulares, sejam elas de Matemática, ou de outra disciplina. Não acho minimamente aceitável que se desperdicem recursos financeiros, muito menos nos tempos de crise que atravessamos.

Assim, convido-o(a)  a contactar-me para dar explicações de Matemática ao seu educando, sabendo que o foco da minha atenção é um e um só: que o aluno tire partido do que os seus pais dispendem em aulas particulares.


Nota: Para o ano lectivo de 2011/2012 não tenho de momento quaisquer vagas, no entanto pode sempre contactar-me para o confirmar.

sexta-feira, agosto 20, 2010

Explicações de Matemática para o ano lectivo de 2010/2011


Agora que as férias entram no seu período final, convém pensar em assegurar um explicador de matemática para o seu educando. Quer seja na área de Lisboa, ou zonas limítrofes, estou disponível para o ajudar.
Para tal, deverá entrar em contacto via telemóvel. Devo alertar que não responderei a mensagens escritas e a colocação de comentários neste site, poderá não ser o meio mais adequado para entrar em contacto comigo. Não que não os veja, simplesmente, por falta de tempo, há alturas em que passo largos períodos sem consultar a internet e portanto sem poder responder às mensagens que me deixam aqui neste espaço.

Dou explicações de matemática em Lisboa, mas tal não quer dizer que se for de Oeiras, Paço de Arcos, ou no outro extremo, Sacavém, que não o poderei ajudar. Apesar de serem zonas próximas e de rápido acesso, como a maioria dos meus alunos se encontra em Lisboa, é sempre uma opção que deverá apresentar-me e dar-lhe-ei a minha disponibilidade para me deslocar às áreas geográficas em causa. Tal também poderá incrementar o custo das explicações, uma vez que tenho de considerar as distâncias e tempo perdido com deslocações.

Em todo o caso, relembro que deverá assegurar rapidamente que o seu educando terá explicações no próximo ano lectivo uma vez que as vagas são limitadas e quanto mais tarde escolher o explicador, mais difícil será de "encaixar" novos alunos nos horários dos explicadores que por regra são bastante preenchidos.

Até lá fico desde já a aguardar um contacto da sua parte. Aos meus alunos e aos seus pais um bom final de férias e vê-mo-nos em breve (e espero que venham com as baterias carregadas para trabalharmos com qualidade e bastante afinco).

Até já.